A Marisa é "de mulher para mulher" há mais de 70 anos. Mas como estão hoje as mulheres brasileiras? Quais seus sonhos e preocupações? Nós decidimos ouvir vocês! "O Corre da Mulher Brasileira" é um mergulho em vivências distintas para responder a essas e mais perguntas.

Nosso estudo revela aspectos de vida e expressão das brasileiras. É fundamental compreender a dimensão do impacto da força de trabalho feminina na economia, seja essa ocupação reconhecida ou invisível.

de

mulher

para

mulher

Quando criamos a plataforma de conteúdo Universo M, entendemos que precisamos exercitar a escuta.

O momento é de profundas transformações sociais, econômicas e culturais, somadas aos impactos da pandemia de COVID-19, que ameaça os empregos e sobrecarrega as mulheres de forma ainda mais intensa.

 

 

Evidenciando potências que são subestimadas, desejamos ser mais do que uma fonte de conteúdo: queremos ser uma plataforma de onde decolam mudanças, ideias e inspirações.

 A meta da

 verdadeira igualdade 

COM A MESMA QUALIFICAÇÃO, HOMENS BRANCOS TÊM UM SALÁRIO MÉDIO...

Considerando tantas realidades, gerações e questões que atravessam e configuram cotidianamente a vida das mulheres brasileiras, esse estudo voltou-se para comportamento. Como as próprias mulheres estão se expressando e como conduzem suas vidas?

Temos um "como" diferente, mas um "o quê" em comum

Identificamos duas grandes linhas de pensar, sentir e agir que perpassam cada mulher de maneiras diferentes.

Criamos perfis de identificação

CHAMAMOS ESSES DOIS PERFIS DE:

“GUERREIRA, EU?” E “NÃO SOU OBRIGADA”.

Ao ouvir e olhar para essas mulheres, buscamos não classificá-las, mas entender a singularidade das vivências através dos seus pontos de encontro. 

 

Somos muito diversas, mas o fato de ser mulher - sentir-se e identificar-se como - traz também, naturalmente, muitos pontos em comum. 

Todo mundo falando que tô mais bonita nesse ano do que jamais fui. 
Eu não mudei de aparência. O que mudou foi minha felicidade, saúde mental e aceitação do meu corpo. Com certeza sou mais bonita do que jamais fui e muito mais feliz também.

Sou mãe solteira sim, mas sou trabalhadora, sou empreendedora, tenho meu carro, conquistei minha moto, tenho minha casa própria tenho meu segundo grau, tenho mais sede de conquista, e todas elas me mostram que eu sempre posso ter mais, e eu quero mais!!

Antes de ser mãe achava lindo chamar as mamães de guerreiras, mulher maravilha, etc… Hoje como mãe, ODEIO estes termos. Não sou guerreira, sou mãe cansada, sobrecarregada, que ao invés de querer sua opinião que não pedi, aceito ajuda com faxina da casa ou um PIX. Segundou!

- Social Listening, 2021

De mulher para mulher

Nunca nosso slogan fez tanto sentido.

Baixe o estudo completo “O Corre da Mulher Brasileira” a seguir e explore mais sobre os atuais desafios das mulheres, em todas suas nuances e diferenças.

@VOUDEMARISA NAS REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • LinkedIn
  • YouTube
  • TikTok
  • Pinterest

 Um mito chamado

 "dar conta de tudo" 

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR DE ECONOMIA DO CUIDADO?

São horas de trabalho dedicadas a limpar a casa e as roupas, comprar e fazer a comida, cuidar dos filhos e muitas vezes também de adultos, entre outras atividades. De diferentes maneiras, mulheres fornecem suporte em forma de cuidados que demandam tempo e energia, e não são remuneradas. 

E que tempo sobra para elas?

Das 6,2 milhões de pessoas que tem como ocupação o serviço doméstico remununerdado...

FALANDO SOBRE ISSO, É IMPORTANTE NOS ATENTARMOS AO RECORTE RACIAL.

A mulher negra, que historicamente foi escravizada para os trabalhos domésticos, para os cuidados com as crianças e idosos em nosso passado colonial, carrega até hoje parte considerável dessa economia em suas costas.

AINDA ASSIM, SOBRECARREGADAS E SEM TEMPO...

 estamos estudando mais! 

Mesmo considerando os efeitos que o recorte de gênero têm sobre a educação, estamos vivendo um contexto de maior escolarização das mulheres em nosso país.